conferencia estadual espirita 2009

ECOS DA IX CONFERÊNCIA ESTADUAL ESPÍRITA

Ao ensejo dos dias abençoados da IX Conferência Estadual Espírita, ocorrida no Município de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, de 23 a 25 de março de 2009, a Federação Espírita do Paraná rendeu homenagem aos trabalhadores da Seara de Jesus: Divaldo Pereira Franco e Raul Teixeira, através de entrega de placa alusiva aos seus sessenta e quarenta anos de Oratória Espírita, e da apresentação de vídeo a cada um.
A íntegra das homenagens segue ora publicada, bem assim a mensagem recebida, por via mediúnica, por Divaldo, ao encerramento do evento.

Homenagem aos sessenta anos de oratória espírita
Pergunta. - Se, entre os chamados para o Espiritismo, muitos se transviaram, quais os sinais pelos quais reconheceremos os que se acham no bom caminho?
Resposta. - Reconhecê-los-eis pelos princípios da verdadeira caridade que eles ensinarão e praticarão. Reconhecê-los-eis pelo número de aflitos a que levem consolo; reconhecê-los-eis pelo seu amor ao próximo, pela sua abnegação, pelo seu desinteresse pessoal(...)
Erasto – O evangelho segundo o espiritismo, cap XX, item 4.

Carta ao amigo Divaldo
Escrevemos-lhe todos nós… 
Todos nós que um dia fomos cativados por sua oratória orientativa e consoladora, ou por atenção pessoal e direta. Escrevemos com a gratidão de quem muito já recebeu de seu trabalho abnegado, de seu carinho, de seus exemplos...

Ficamos a imaginar – encantados - nesses sessenta anos de sua dedicação ao Bem: quantas mentes foram aclaradas; quantos corações desabrigados conheceram um lar; quantas vidas náufragas vislumbraram um porto...

Ficamos a imaginar – deslumbrados – em seis décadas de seu trabalho em prol da divulgação da Doutrina Espírita, da mensagem Cristã: quantas dificuldades enfrentadas em silêncio, na intimidade de seu Espírito impávido; quantos obstáculos, que para a grande maioria de nós seriam intransponíveis, mas que foram contornados através de tenacidade admirável e da fé inabalável.

Amigo Divaldo... tomados por emoção indescritível, nosso agradecimento singelo se finda com uma proclamação definitiva: Você tem morada em nossos corações e, aí se encontrando, pela sua costumeira operosidade, sabemos que continuará auxiliando-nos a todos em fazer de nossos corações um ninho de amor, aconchegante, que sirva de abrigo seguro e duradouro para o nosso próximo e para Deus, acima de todas as coisas, e que seja fonte inesgotável de fé, de esperança e de caridade.

Muito Obrigado!
Em nome de todas as gerações que o ouviram.
De nossos filhos e netos, pais e avós, que conheceram o Espiritismo através de sua oratória.
De todos seus amigos... daqui, e de lá...


Federação Espírita do Paraná

 

Homenagem aos quarenta anos de oratória espírita
Aproxima-se o tempo em que se cumprirão as coisas anunciadas para a transformação da Humanidade. Ditosos serão os que houverem trabalhado no campo do Senhor, com desinteresse e sem outro móvel, senão a caridade! Seus dias de trabalho serão pagos pelo cêntuplo do que tiverem esperado. Ditosos os que hajam dito a seus irmãos: "Trabalhemos juntos e unamos os nossos esforços, a fim de que o Senhor, ao chegar, encontre acabada a obra", porquanto o Senhor lhes dirá: "Vinde a mim, vós que sois bons servidores, vós que soubestes impor silêncio aos vossos ciúmes e às vossas discórdias, a fim de que daí não viesse dano para a obra!"
O Espírito de Verdade – O Evangelho segundo o espiritismo, cap. XX, item 5.

Quarenta voltas em torno do sol...
Quarenta janeiros de recomeço.
Translações persistentes de um trabalhador no campo do Senhor.

Quem seria capaz de despertar antes da manhã,
dirigir-se à lavoura, e acordar todos os outros trabalhadores
com um hino de amor à tarefa e à vida?

Quem seria capaz, de ao final da lida diária,
permanecer um tempo mais no campo, em oração,
em louvor à existência e em súplica sincera pelos irmãos já recolhidos?

É admirável a abnegação e o devotamento de alguns obreiros do Senhor!...
São eles que, seguindo na frente, intimoratos, permitem que os que os seguem não larguem o arado, não deixem o campo, não esqueçam da necessidade do trabalho.

José Raul Teixeira é enxada que não dorme, que não para,
É arado dedicado refletindo a luz solar.
É lavrador de almas... semeador de lucidez.

Segue firme, amigo Raul!
Segue cuidando desta terra que te foi confiada pelo Criador.

Leva a alegria dos amigos que te precederam na tarefa;
Leva a gratidão dos companheiros que te têm como exemplo;
Leva a certeza da eficaz semeadura deixada para os que virão.

Muito Obrigado!
Em nome de todas as gerações que o ouviram.
De nossos filhos e netos, pais e avós, que conheceram o Espiritismo através de sua oratória.
De todos seus amigos... daqui, e de lá...

Federação Espírita do Paraná

 

EXORTAÇÃO
Filhos da alma, ouvistes o que vos foi dito: Amareis aos vossos amigos e odiareis aos vossos inimigos.  Eu porém, vos digo: Amai àqueles que vos amam, mas, principalmente, àqueles que vos odeiam. Ouvistes, nesses três dias, a sinfonia imperecível da verdade. Da verdade que liberta através do amor e da instrução. Estais equipados para tornardes a vossa vida uma senda luminosa de estrelas imperecíveis.

Um dia, Jesus chamou setenta dos que O acompanhavam e mandou-os, dois a dois, partindo da Galiléia, para preparar os caminhos, para os que viriam depois colocar os alicerces do Reino de Deus.  Agora, Jesus vos manda ir para aplainardes as estradas por onde caminharão os obreiros da Era Nova, instaurando, por definitivo, o Reino de Deus nos corações.

Ouvistes a mensagem que desalgema da ignorância, escutastes o verbo flamívolo da verdade que ilumina. Recebestes a palavra dúlcida que balsamiza as feridas da alma e as chagas do coração.  Não vos surpreendam os vendavais do porvir. Sois os enviados do Senhor para a construção do mundo novo. Não recalcitreis reagindo ao espinho dos sublimes testemunhos. Cantai hosanas quando convidados à reflexão pela dor, quando tocados pelos desafios que promovem o passo no rumo da iluminação.

Agora sabeis que não há outra alternativa, senão amar. As construções egóicas desmoronam-se diante da presença sublime do altruísmo nas mãos da solidariedade. Olvidai planos infelizes e marcas de aflições que já deveriam estar superadas. Este é o vosso momento de amar. Não estais na Terra para uma viagem na direção da ilha da fantasia, que a morte substitui pelo país da realidade.

O Senhor nos convida a uma nova atitude mental. Estai atentos à revelação que a Doutrina Espírita nos oferece. Ela sintetiza a sabedoria dos séculos e ilumina com a caridade a Lei moisaica e o amor do Mestre, coroando-os com a ação da beneficência, da benevolência, da compaixão.
Não mais queixas, nem acusações, porque sabeis que somente nos acontece aquilo que é de melhor para o nosso progresso, e tudo que chega até nós é bênção, cujos efeitos virão, passada a noite do testemunho e da dor.

Ide, pois, obreiros do Mundo Novo, e amai.  Jesus segue à frente, e as nossas vozes em uníssono devem exaltar-Lhe o nome, como faziam os mártires dos primeiros tempos.  Ave Cristo! Aqueles que fruímos a honra de conhecer-Te e de amar-Te, Te exaltamos e Te agradecemos.

Que o Senhor de bênçãos nos abençoe, e que a paz do Senhor vos impregne o coração, para que nada de fora vos perturbe nas paisagens íntimas, nas quais instalareis Jesus.  Muita paz, meus filhos.  São os votos do servidor humílimo e paternal de sempre. Bezerra.

Mensagem psicofônica transmitida por Divaldo Pereira Franco no dia 25/03/2007, por ocasião do encerramento da IX Conferência Estadual Espírita, realizada em Pinhais – PR.