banner xx conferencia estadual

 

Promovida pela Federação Espírita do Paraná – FEP, desde 1994, a Conferência Estadual Espírita tem alcançado um número quase incalculável de Espíritos nos dois planos da vida. A fraternidade e o acolhimento, prestando inigualável atendimento, são características facilmente percebidas.

Essa edição teve como conferencistas, no Expotrade, em Pinhais, de 16 a 18 de março, Divaldo Pereira Franco, Alberto Almeida, Haroldo Dutra Dias, Sandra Borba Pereira e Sandra Della Pola.

Sob o tema Construindo o mundo do amanhã, a obra basilar A Gênese – os milagres e as predições segundo o Espiritismo, publicada em 6 de janeiro de 1868, em Paris, França, por Allan Kardec, foi enaltecida pelo transcurso dos seus 150 anos de lançamento, trazendo luzes aos homens sedentos de saber.

O amplo auditório, para dez mil pessoas, esteve quase sempre lotado. Calcula-se que em torno de quarenta mil pessoas devam ter participado presencialmente, vindas de cento e setenta e quatro cidades, dezessete Estados e dois países vizinhos: Paraguai e Uruguai. Foram nove seminários, duas conferências, tudo ofertado com entrada franca.

Os números da Internet foram igualmente expressivos. No total, 303.034 acessos, alcançando quarenta e sete países, quinhentas e doze cidades. Na classificação de países, excetuando-se o Brasil, destacam-se, pela ordem, Estados Unidos, Portugal, Suíça, França, Holanda e Canadá.

A parte artística, que antecedeu a abertura oficial da Conferência ficou a cargo do Coral do Centro Espírita Ildefonso Correia, com músicas que levaram o público ao quase êxtase: Hallelujah, de Haendel; Lacrimosa, de Mozart; Baba Yetu, de Christopher Tin, entre outras, todas constantes do DVD lançado na oportunidade: Lux Aeterna.

A mesa diretora contou com a Diretoria Executiva da FEP: Adriano Lino Greca, presidente e os dois vices Luiz Henrique da Silva e Nélio Mauro Aguirre de Castro; os conferencistas Alberto Almeida, Alessandro Viana Vieira de Paula, Cezar Braga Said, Divaldo Pereira Franco, Haroldo Dutra Dias, Sandra Della Pola, Sandra Maria Borba Pereira e Suely Caldas Schubert; Jorge Godinho Barreto Nery, presidente da Federação Espírita Brasileira e Geraldo Campetti, vice-presidente; Darlene Maria Cavalcante, presidente da Federação Espírita de Mato Grosso do Sul; Francisco Costa, representante do Conselho Espírita do Estado do Rio de Janeiro; Gabriel Nogueira Salum, presidente da Federação Espírita do Rio Grande do Sul; Júlia Nezú, presidente da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo; Olenyr Teixeira, vice-presidente da Federação Espírita Catarinense; Flávio Arns; Juan Danilo Rodríguez; Milciades Lezcano, presidente da Federação Espírita Paraguaia e o convidado especial, José Raul Teixeira.

O mestre de cerimônias, Paulo Roberto Oliveira, anunciou, para a surpresa dos presentes, a presença de outro convidado especial: Arthur Lins de Vasconcellos Lopes. Um vídeo foi projetado nas telas espalhadas pelo amplo recinto, mostrando a sua atuação, frente ao Congresso Brasileiro de Mocidades Espíritas, ocorrido, no Rio de Janeiro, em 1948.

Em seguida, Erich de Almeida, perfeitamente caracterizado, adentrou o palco, deu as boas-vindas e convidou a todos para acompanhá-lo em uma viagem no tempo, lembrando várias das ações que culminaram na assinatura do Pacto Áureo e as emoções da Caravana da Fraternidade.
Lins de Vasconcellos foi um dos homenageados, nessa Conferência. Em frente à Livraria, no hall de entrada do Expotrade, foi montado um local, simbolizando o que teria sido o seu escritório: uma mesa antiga, um enorme painel, ao fundo, com a linha do tempo, detalhando os feitos de Lins pelo Movimento Espírita.

Um par de óculos descansando sobre o móvel, como à espera de que, em algum momento, pudesse vir a ser reutilizado.
Nesse ambiente, durante os três dias da Conferência, Erich/Lins ficou à disposição para tirar fotos, lembrar os feitos do trabalhador incansável e promover a venda do livro reeditado pela FEP: Lins, o diplomata da Unificação e o paladino do Estado leigo, da autoria do professor Ney Lobo.
Homenagem a Raul Teixeira

Outro homenageado foi Raul Teixeira, que recebeu uma placa pelos quarenta anos de trabalho doutrinário, aplaudido de pé, pelos presentes, que assistiram, emocionados, ao vídeo que narrava a saga de trabalho e ação do ilustre trabalhador.

A placa continha os seguintes dizeres: Gratidão pelas sementes de vida eterna que suas mãos espalham pelos caminhos humanos. – Federação Espírita do Paraná – março 2018.

 

LIBRAS
Repetindo o sucesso do ano anterior, a equipe formada por Débora Pereira Cláudio, Ivon de Souza, Larry Ribeiro Pinto, Lorena Aparecida Baika, Marcelo Luiz, Ringo Benz e Tânia Rodrigues Lisboa se fez presente, em tempo integral, traduzindo todo o evento, oportunizando, dessa forma, alcançar igualmente o público que apresenta deficiência auditiva.

 

O ENCONTRO COM OS JOVENS
Nem o cansaço, nem as dores que não o deixaram, detiveram Divaldo, que atendeu a todos os compromissos. Realizou a palestra de abertura e de encerramento e, ainda um seminário.

Também se fez presente para os autógrafos e atendeu a pedido especial, reunindo-se com grupo jovem, adrede inscrito, para responder a questionamentos, durante a tarde do sábado.

No domingo, nas preliminares do encerramento, esses mesmos jovens se reuniram em frente ao palco, para apresentar o Homem Paz, de uma forma diferente. Em vez da leitura do currículo habitual, conduzidos por Cristina Prevedel e Marcelo Pereira, de Campo Mourão, entoaram a canção Paz pela paz.

Sensibilizado, Divaldo veio sentar-se mais próximo deles, à frente do palco.


LANÇAMENTOS

Foram inúmeros, enriquecendo a Livrarias Mundo Espírita (FEP):

  • CD Momento Espírita v. 32
  • PEN CARD Momento Espírita – com 77 textos, correspondendo aos CDs volumes 1 a 5
  • AGENDA Momento Espírita 2019
  • Livro de Cezar Braga Said – Os desafios da Evangelização Espírita
  • Livro de Ney Lobo (relançamento) – Lins de Vasconcellos, o diplomata da Unificação e o paladino do estado leigo.

 

MENSAGEM DE BEZERRA
No encerramento, como tem se tornado praxe, compareceu o Espírito Bezerra de Menezes, ofertando, através da psicofonia de Divaldo, a mensagem:

A resposta para nossa busca está no amor. E se nós amarmos quanto Ele nos pediu, as nossas dores serão transformadas em alegrias no Reino de Deus.

Lembrai-vos, filhos da alma, que Jesus é os dois extremos da vida, o zênite e o nadir das nossas aspirações. Quando as dores vos parecerem insuportáveis, quando a solidão se vos apresentar tenebrosa e fria, lembrai-vos de Jesus. Uma voz sequer levantou-se para inocentá-lO e eram centenas aqueles a quem Ele atendeu.

Quando vos sentirdes desamados ou rejeitados, mantende a irrestrita confiança no amor e vos entregai Àquele que é a vida da própria vida. Não temais nunca, porque Ele nunca nos deixa a sós.

Elegemos o tema da mulher equivocada [na conferência de encerramento], porque todos nós carregamos um espinho na carne e nas carnes da alma. Todos nós, ainda imperfeitos, somos algo Maria de Magdala ou Miriam de Migdal, que o amor de Jesus nos recebe com ternura infinita, sem nos perguntar quem fomos, mas nos propõe o que seremos.

Tende ânimo. São horas muito difíceis de testemunho e de lágrimas, de ansiedade e de desamor. Mas crede, filhos da alma, Jesus não venceu no mundo, venceu o mundo das paixões.

Sede vós aqueles que podeis vencer as sombras do pretérito, que vos arrebatam muitas vezes de volta aos abismos da alucinação e amai. Pagai o preço do amor, socorrei por amor, erguei por amor, libertai por amor e vos sentireis salvos, erguidos, amparados por alguém que vos estenderá as mãos e dirá com um sorriso: Vinde, já atravessastes a porta estreita. Vinde à Casa do Meu Pai.

Nestes dias, meus filhos, o endereço de Deus chegou aos vossos corações. Tendes agora o mapa da vitória. Cabe-vos seguir pela rota abençoada da bondade, da misericórdia, do amor e da Doutrina libertadora dos imortais, para que a plenitude do Reino dos Céus desde hoje se vos instale no coração.

Muita paz.
O servidor humílimo de sempre que vos fala, em nome
dos Espíritos espíritas aqui presentes.

Ide em paz.

 

Mensagem psicofônica de Divaldo Pereira Franco, no encerramento da XX Conferência Estadual Espírita, no Expotrade Convention Center, em Pinhais, Paraná, na manhã de 18 de março de 2018.