IX Conferência Estadual Espírita (2007)

 

Sônia Zaghetto

O Livro dos Espíritos e a excelência do método kardequiano foram o foco da IX Conferência Estadual Espírita, que ocorreu no período de 23 a 25 de março de 2007, no Município de Pinhais (PR). Mais de 18.000 pessoas, nos três dias, estiveram no Expotrade, local da Conferência, a fim de ouvir as Conferências e os Seminários conduzidos por Divaldo Pereira Franco, Raul Teixeira e Cosme Massi.

Promovida pela Federação Espírita do Paraná (FEP), a IX Conferência teve como tema O Livro dos Espíritos: 150 anos de convite ao amor e à instrução. A cada dia, mais de dois mil espíritas e simpatizantes de 31 países acompanharam pela TVCEI a homenagem da Federativa paranaense ao aniversário de lançamento da obra inicial de Allan Kardec.

As Uniões Regionais Espíritas e Centros Espíritas em várias localidades do Estado do Paraná promoveram reuniões em suas dependências, disponibilizando telão, com acesso direto à TVCEI, permitindo o acompanhamento de todo o evento.

A abertura, no dia 23 de março, à noite, contou com a presença do Dr. Alberto Garcês Duarte Filho, Chefe de Gabinete da Secretaria Municipal de Administração, representando o Prefeito Beto Richa, de Curitiba.

Na solenidade, a Federação Espírita do Paraná fez homenagem a Divaldo Pereira Franco por seus 60 anos de oratória espírita. Uma placa e um vídeo demonstraram a gratidão ao médium e conferencista que sensibilizou milhares de pessoas em mais de 10 mil conferências e que proferiu sua primeira palestra, no Estado do Paraná, a 24 de abril de 1954.

Também para gratificar ao coração do servidor da Boa Nova, a FEP convidou e se fez presente Nilson de Souza Pereira, administrador da Mansão do Caminho, em Salvador, Bahia. Sobretudo, um amigo e irmão de Divaldo.
Divaldo retribuiu com uma palestra em que rememorou os 150 anos de lançamento de O Livro dos Espíritos, no dia 18 de abril de 1857, um sábado de primavera em Paris.

No dia 24 de março, as atividades iniciaram às 14 horas com o Seminário Um novo conceito de virtude, coordenado por Cosme Massi. Depois de assinalar a busca da felicidade na Filosofia, O Livro dos Espíritos responde a muitas perguntas, mas o simples fato de responder o que é felicidade já basta para o estudo de uma vida inteira, afirmou Massi.

Tomando como base as três faculdades humanas – sentir, pensar e agir – Cosme demonstrou, a partir da resposta dos Espíritos, que a felicidade pura é fruto de trabalho e evolução. Portanto: possível, atingível e uma conquista diária.

Antes de iniciar o seminário A felicidade segundo o Espiritismo, Divaldo Franco foi novamente homenageado com o vídeo produzido pela FEP. Depois de citar Sêneca, Montaigne e outros filósofos clássicos, Divaldo narrou o episódio do encontro entre Creso, rei da Lídia (atual Turquia) e o sábio Sólon, quando dialogaram sobre a felicidade.

À noite, José Raul Teixeira fez uma Conferência em que propôs reflexões sobre o supérfluo e o necessário. O médium fluminense também recebeu uma placa que assinalava seus 40 anos de oratória e foi homenageado por um vídeo que expressava a gratidão das gerações que lhe ouviram a palavra inspirada.

Teixeira observou que a procura pelo bem-estar faz parte do progresso humano e que Deus concedeu ao ser humano a possibilidade de estar na Terra e desejar as coisas a fim de impulsionar o progresso, mas sem escravizar-se a elas. Finalmente, destacou a excelência da Doutrina Espírita e sua capacidade de regenerar o homem, libertá-lo das fórmulas simplistas e dos preconceitos, conduzindo-o à perfeição.

A programação de encerramento da IX Conferência, no dia 25 de março, iniciou com o seminário Uma visão nova da vida e da morte, conduzido por Raul Teixeira. Um profundo estudo das informações da Codificação sobre os fenômenos da morte física e da vitalidade.

Para conclusão dos temas, Divaldo, Raul e Cosme utilizaram, cada um, de 15 minutos. Todos elegeram Jesus, o amor e o Espiritismo para o encerramento. Massi emocionou o público ao recitar as palavras do Espírito Verdade no prefácio de O Evangelho segundo o Espiritismo. Quatro mil pessoas ouviram, em silêncio, o convite à autoiluminação.

Raul Teixeira despediu-se destacando a Doutrina de Jesus e do Espiritismo como roteiros de amor e de instrução para uso cotidiano. A solução amorosa proposta pelo Cristo foi o tema de Divaldo Franco, que iniciou citando o Espírito Lázaro, em O Evangelho segundo o Espiritismo: Quando Jesus pronunciou a divina palavra – amor, os povos sobressaltaram-se e os mártires, ébrios de esperança, desceram ao circo.

 

 

 

O Espírito Bezerra de Menezes, pela mediunidade de Divaldo Franco, encerrou a Conferência com mensagem psicofônica em que também convidava ao exercício da religião cósmica do amor.

No evento ocorreram lançamentos:
Em nome de Deus – Do Espírito José Lopes Neto, pela psicografia de Raul Teixeira. Lopes Neto foi sócio fundador da FEP e o primeiro orador espírita a sair para o Interior do Estado, levando a palavra da nova Revelação, tão pouco conhecida. Presidente da FEP por duas gestões.

Aprenda a conversar com seu anjo – Do Espírito Levy, pela psicografia de Raul Teixeira.
Livro dedicado ao público infantil, tecendo considerações a respeito do Anjo de Guarda.

A nova geração: a visão espírita sobre crianças índigo e cristal – De Divaldo Franco com Vanessa Anseloni, texto bilíngüe: português/inglês.

As livrarias
As Livrarias Mundo Espírita, da FEP; Livraria Espírita Alvorada – LEAL e Editora FRÁTER foram privilegiadas em amplas dependências, à entrada do grande Centro de Convenções.

Era impossível as pessoas passarem sem serem atraídas pelo colorido das capas dos livros, CDs, DVDs. E se paravam, compravam.

Naturalmente, o líder de vendas foi O Livro dos Espíritos, o grande homenageado. A Edição Comemorativa Especial esgotou no primeiro dia, mas o entusiasmo continuou, nos dois dias seguintes e em edição normal, de bolso ou luxo era visto em inúmeras mãos.

Houve evangelizadores que adquiriram exemplares para cada um de seus evangelizandos. E tiveram ainda a delicadeza de conseguir os autógrafos dos oradores para mais valorizar o especial presente que iam levando aos jovens corações, em suas cidades de origem.

As homenagens
Pergunta. – Se, entre os chamados para o Espiritismo, muitos se transviaram, quais os sinais pelos quais reconheceremos os que se acham no bom caminho?
Resposta. – Reconhecê-los-eis pelos princípios da verdadeira caridade que eles ensinarão e praticarão. Reconhecê-los-eis pelo número de aflitos a que levem consolo; reconhecê-los-eis pelo seu amor ao próximo, pela sua abnegação, pelo seu desinteresse pessoal(…)
Erasto – E.S.E. cap XX, item 4

Carta ao amigo Divaldo…
Escrevemos-lhe todos nós…
Todos nós que um dia fomos cativados por sua oratória orientativa e consoladora, ou por atenção pessoal e direta.

Escrevemos com a gratidão de quem muito já recebeu de seu trabalho abnegado, de seu carinho, de seus exemplos…

Ficamos a imaginar – encantados – nesses 60 anos de sua dedicação ao Bem: quantas mentes foram aclaradas; quantos corações desabrigados conheceram um lar; quantas vidas náufragas vislumbraram um porto…

Ficamos a imaginar – deslumbrados – em seis décadas de seu trabalho em prol da divulgação da Doutrina Espírita, da mensagem Cristã: quantas dificuldades enfrentadas em silêncio, na intimidade de seu Espírito impávido; quantos obstáculos, que para a grande maioria de nós seriam intransponíveis, mas que foram contornados através de tenacidade admirável e da fé inabalável.

Amigo Divaldo… tomados por emoção indescritível,
nosso agradecimento singelo se finda com uma proclamação definitiva:

Você tem morada em nossos corações e, aí se encontrando, pela sua costumeira operosidade, sabemos que continuará auxiliando-nos a todos em fazer de nossos corações um ninho de amor, aconchegante, que sirva de abrigo seguro e duradouro para o nosso próximo e para Deus, acima de todas as coisas, e que seja fonte inesgotável de fé, de esperança e de caridade.

Muito Obrigado!

Em nome de todas as gerações que o ouviram.
De nossos filhos e netos, pais e avós, que conheceram o Espiritismo através de sua oratória.
De todos seus amigos… daqui, e de lá…

Uma realização

Federação Espírita do Paraná